Frio de 3°C ocorre quarta-feira em São Roque e Mairinque com geada

Igor Juan

25 de maio de 2021
Atualização:25 maio 2021 às 19:49

A madrugada de quarta-feira nas cidades da microrregião de São Roque, será uma das mais frias do ano, segundo dados de serviços de meteorologia e a Defesa Civil Estadual que emitiu um alerta para que as pessoas possam se proteger.

Uma massa de ar frio que avança pelo estado deve provocar quedas bruscas de temperatura na quarta-feira (26). O evento meteorológico deve causar momentos de frio intenso durante ao longo do dia e principalmente na madrugada, deixando a sensação térmica até mesmo abaixo de 3ºC, temperatura prevista a ser registrada.

Diante da situação a Defesa Civil recomenda que a população evite fazer fogueiras, mantenha-se hidratada e de atenção especial a pessoas mais vulneráveis como idosos, crianças e aquelas em situação de rua. Ao sair de casa as pessoas devem estar bem agasalhas para evitar doenças com a baixa temperatura e pode também ocorrer geadas.

O que são e como se formam as geadas?

Geada é um fenômeno da natureza que ocorre quando se formam camadas finas de gelo sobre as plantas ou outras superfícies lisas, como vidros de janelas. Os períodos mais comuns de ocorrência são o inverno ou o outono, quando as temperaturas estão mais baixas. Mas as geadas também podem acontecer em outras épocas do ano, com a passagem de frentes frias ou de massas de ar polar. “Basicamente, a geada é um orvalho congelado”, conta o professor Augusto José Pereira Filho, que ministra disciplinas da área de hidrometeorologia no Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP). Ele explica que, durante o dia, o sol aquece a superfície e faz evaporar as partículas de água ali presentes. “No fim da tarde, entretanto, a temperatura vai caindo e, quando as moléculas de água que estavam perambulando no ar encontram uma superfície mais fria, perdem sua energia de movimentação e vão se acumulando na forma de gotículas”. É o que conhecemos por orvalho. “Mas num dia com temperatura muito baixa, esse vapor não apenas fica retido, como também congela”.

Augusto esclarece que, se não estiver em contato com nenhuma superfície, a água pura se congela somente a -40ºC. Mas quando há o contato com os chamados núcleos de condensação (a superfície das folhas, os vidros das janelas e até bactérias), as moléculas de água que estão abaixo de zero grau adquirem a estrutura hexagonal do gelo e se organizam muito rapidamente para se cristalizar. É por isso que, quando fazemos gelo na geladeira, ele começa a se formar de fora para dentro. Ou seja, as moléculas que estão em contato com a parede da fôrma de gelo se cristalizam antes do que as que estão no centro.

No Brasil, as geadas atingem as regiões Sul e Sudeste do país e não são bem recebidas pelos agricultores por causa do estrago que provocam nas plantações. “Quando ocorre a geada, a água presente dentro das plantas também congela, destruindo a estrutura da célula, ou seja, queimando-a”, explica o professor. Ele conta que o café, por exemplo, é extremamente sensível às geadas e tem até sua raiz destruída. Para proteger as plantações, muitos agricultores colocam fogo em pneus para formar nuvens de fumaça que impeçam o resfriamento da superfície depois de um dia de frio e de chuva, mas com noite de céu aberto – condições ideais para a formação de geadas. “As nuvens funcionam como um cobertor, impedindo a perda de calor para a atmosfera”, acrescenta Augusto.

Atualmente, existem meteorologistas especializados na previsão de geadas. É possível saber se elas vão se formar por meio de modelos matemáticos que consideram a presença de nuvens e vento (outro fator que inibe a geada) e a temperatura mínima prevista para a noite ou madrugada. Para se formar a geada, a temperatura da superfície precisa estar a zero grau ou menos. Isso significa que o ar deve estar a cerca de -4ºC.