Grávidas e pessoas com conorbidades tomarão vacina contra a Covid

Igor Juan

5 de maio de 2021
Atualização:06 maio 2021 às 10:33

O Governo de São Paulo anunciou quais serão os novos grupos que receberão a vacina da Covid-19. O foco do Plano Estadual de Vacinação serão as mulheres grávidas, trabalhadores do setor de Transporte, e adultos deficientes e com conorbidades.

O novo cronograma abrangerá os seguintes públicos:

  • 10/05- Pessoas com Síndrome de Down e pacientes renais acima de 18 anos;
  • 11/05- Gestantes e puérperas e pessoas com deficiências permanentes de 55 a 59 anos, além de metroviários;
  • 12/05- Pessoas com conorbidades de 55 a 59 anos;
  • 18/05- Motoristas e cobradores de ônibus.

A inclusão desses novos grupos se deve ao fato de que eles são mais vulneráveis à Covid-19, sobretudo as grávidas e pessoas com conorbidades, ou doenças pré-existentes. Esse cronograma, inclusive, segue todas as recomendações do Ministério da Saúde, por meio do PNI.

Lista de conorbidades

As pessoas que sofrem de conorbidades, ou doenças pré-existentes, são justamente as que mais acabam sendo internadas nos leitos de UTI e as que mais sofrem com a forma letal da Covid-19. Segundo o Ministério da Saúde, se enquadram nesse Grupo de Risco pessoas com:

  • Insuficiência cardíaca;
  • Hipertensão pulmonar;
  • Cardiopatias e demais problemas no coração;
  • Transplantes;
  • Diabetes mélitus;
  • Pneumonia crônica;
  • Hipertensão arterial;
  • Doenças cerebrovasculares;
  • Doenças renais;
  • Imunossuprimidos e pacientes com câncer;
  • Anemia falciforme;
  • Obesidade mórbida;
  • Cirrose;
  • Portadores de AIDS.

Regras para a vacinação

Diferentemente da vacinação para idosos, que somente precisam se cadastrar no site Vacine Já, ou chegar no ponto de vacinação com o documento com foto, esses novos grupos de risco precisarão apresentar outros tipos de documentos, para atestar ou a gravidez, ou a deficiência. Confira:

  • Gestantes:

Gestantes e puérperas de 18 anos ou mais podem tomar a vacina, independentemente do estado da gestação. Para quem já teve o bebê, como é o caso das puérperas, o recomendado é tomar a vacina 45 dias após o parto. Os documentos necessários são: carteira de acompanhamento da gravidez, ou laudo médico que ateste a gravidez, e no caso das puérperas, é necessário ter em mãos a declaração de nascimento da criança. Nos dois casos, qualquer documento que comprove a gravidez ou que esteve em trabalho de parto pode ser levado para o ponto de vacinação

  • Pessoas com conorbidades:

Na hora da vacinação, é necessário levar qualquer tipo de documento ou laudo médico que comprove a conorbidade, inclusive serão aceitos documentos cadastrais em UBS.

  • Deficientes:

Só poderão tomar a vacina os deficientes que receberem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Os demais serão inseridos em outros grupos, durante a vacinação da população adulta.