Maníaco do pinto solto aterroriza mulheres em São Roque

Redação Folha de S.Roque

2 de setembro de 2021
Atualização:03 set 2021 às 0:44

Em outubro de 2019, o Jornal Correio do Interior , exibiu em manchete a prisão de um homem de 30 anos de idade em São Roque, interior de São Paulo na manhã de sexta-feira, dia 4 do mesmo mês, pela Polícia Civil, após denuncias de mulheres que comunicaram a Polícia sobre um homem que estaria perseguindo mulheres na região central da cidade, com o pênis à mostra na tentativa de abuso sexual.

Em relato à Polícia a mulheres que foram vítimas da ação destacavam ainda que ainda fazia masturbação em vias públicas para demais pessoas.

Uma das vítimas foi abordada pelo homem às 7h na Rua Amador Marques da Silva, e uma câmera de monitoramento particular registrou ação, as imagens registradas pelas são de um estabelecimento que percebeu ação e fez contato com a mulher, que não percebeu que estava sendo perseguida. Com as imagens a vítima registrou o caso na delegacia da cidade.

As imagens foram usadas pelos Policiais para buscar informações sobre o maníaco e prende-lo. Ele foi preso na casa dos pais e na delegacia os investigadores informaram que o homem já apresentava registro Policial por outros crimes.

Em defesa, o homem disse que no dia do ocorrido tinha feito uso de droga durante toda a noite e não se lembrava de nada. Reconhecido pela vítima e e confirmado ação pelas imagens da câmera de segurança, o homem foi preso e poderá cumpri pena por Importunação sexual tipificado no artigo 215 A do Código Penal Brasileiro, podendo ficar preso até 5 anos.

Pinto solto não ficou muito tempo Preso, e foi solto…

No dia 7 de outubro, dias depois de ser preso, o Maníaco foi solto pela Justiça.

O homem foi ouvido em audiência em Sorocaba e foi liberado para responder pela prática de importunação sexual. Para a Justiça Pinto solto como foi denominado pelo Jornal Correio do Interior disse estar drogado ao ter cometido o ato,

A Policia Civil de São Roque informou que antes da prisão do maníaco, outras denuncias já tinha sido feitas sobre o homem que estava perseguindo mulheres com o pênis à mostra. O número de denuncias e de como eles foram feitas não foi divulgado.