Tsunami pode destruir e causar mortes na Bahia

Igor Juan

16 de setembro de 2021
Atualização:16 set 2021 às 21:18

O Governo da Espanha emitiu um alerta tanto para os espanhóis, quanto para Brasil em que a erupção do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na costa da África pode gerar um tsunami e atingir a Espanha e parte do Brasil.

No comunicado o Governo Federal Espanhol destaca que vulcão pode provocar um tsunami que atingiria todas as Américas, com impactos que chegariam ao Brasil, em especial nas regiões Norte e Nordeste do país. A informação foi divulgada pelo serviço meteorológico MetSul.

Adormecido há décadas, o Cumbre Vieja começou a mostrar sinais de atividade “moderada” nos últimos dias.

“Ele não estava dando sinais de erupção, mas agora ele chegou a um segundo nível. São quatro níveis de alerta. Ele pode vir a ter uma erupção, mas não significa que essa erupção vai gerar um tsunami, mas é uma possibilidade, mesmo que mínima”, explicou o pesquisador do Instituto de Ciências do Mar da UFC (Universidade Federal do Ceará), Carlos Teixeira da UFC.

Metsul informa que a região de La Palma enfrenta aumento nos movimentos de vulcões “acompanhando a tendência de alta desde 2017 e ganhou maior força desde 2020”. “Nos últimos dias, além de aumentar o volume de movimentos sísmicos, sua intensidade aumentou com abalos que tiveram magnitude superior a 3. A profundidade dos epicentros também diminuiu, em média, de 30 para 12 quilômetros. Só ontem foram mais de 100 tremores e um teve profundidade de apenas 4 quilômetros”, detalha o portal.

Quais cidades do Brasil o Tsunami pode atingir ?

Com a informação do Tsunami que pode ocorrer no Brasil, autoridades do Estado da Bahia passaram a se preocupar com a possibilidade de Salvador ser atingida.

Especialistas consultados pela Defesa Civil de Salvador (Codesal) acreditam que não há base científica para afirmar que o Tsunami atinja a capital baiana.

O professor José Maria Landim Domiguez, oceanografia do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (Ufba), explica que para que um tsunami de grande magnitude ocorresse, no pior dos cenários, seria necessário que parte do arquipélago escorregasse para o mar, o que geraria uma onda de grandes proporções que se propagaria para o oceano.

Já o O meteorologista da Codesal, Giuliano Carlos Nascimento, ressaltou que a ocorrência de tsunamis tem relação com o deslocamento de placas tectônicas e informou que não há condições propícias para o fenômeno, caso ocorra, atingir Salvador.